31 de jan de 2011

É Muita Vergonha Imitar?

O Racing Club de Avellaneda tem a terceira maior torcida da Argentina. Algo em torno de 4% da população total do país. A média de público nos jogos gira em torno de 35 mil pagantes. Mais ou menos o que o Fluminense alcançou no início do Brasileirão 2010, quando ainda jogava no Maracanã. O percentual de torcedores dentro do universo argentino e a paixão dos mesmos pelo time os coloca em pé de igualdade com o tricolor carioca.

Além disso, o Racing passou por um período conturbado financeiramente e tecnicamente, exatamente na mesma época em que a equipe do Rio de Janeiro começava seu calvário que o levou até uma dolorosa terceira divisão, e que deixou sequelas financeiras e institucionais, até hoje não resolvidas dentro do clube.

Pois bem, falemos do Racing. Em 1999 o clube abriu falência. Seus torcedores apaixonados se cotizaram e salvaram a equipe. Hoje o clube é uma S/A administrada pela empresa Blanquiceleste S.A.

O Racing lançou seu programa de venda de ingressos para o ano de 2011. Algo fácil e tranquilo de ser fazer. Diferenciou sócios e não sócios. Os sócios pagam, praticamente, metade do valor dos não sócios. Perfeito e correto! Aqueles, sócios, que decidirem pagar em Débito Automático – essa sim, a verdadeira forma de arrecadar instantaneamente – recebem um desconto. No cartão de crédito pode ser feito pagamento em até 12 vezes com juros (o que minimiza as perdas com as taxas cobradas pelas operadoras de crédito). Ou seja, tudo certinho como deve ser um plano que combine arrecadação e fidelização.

Na Argentina existem dois campeonatos por ano: Apertura e Clausura. Muitos acham que seria algo como primeiro e segundo turno no Brasil. Mas não é bem assim. São campeonatos independentes. O pacote do Racing possui ainda a possibilidade do comprador adquirir ingressos do Apertura + Clausura. Aqueles que comprarem os dois torneiros de uma vez, também conseguem um preço menor. Nenhuma elocubração cabeluda. Plano enxuto. Vende muito e dá dinheiro.

O mais impressionante são os valores. Veja abaixo o anúncio do programa e uma posterior projeção de como ficariam esses valores no Brasil. Obviamente devemos contar com o fato da moeda argentina se encontrar em posição inferior ao valor do Real. O câmbio usado foi o de hoje: 1 peso = a 0,416 centavos de real.


Fonte: http://www.racingclub.com.ar/


4 comentários:

  1. Excelente post, Renata! Excelente!

    O sócio do Racing, no plano A (deve ser o melhor lugar do estádio), paga R$ 624,00 pela temporada inteira, os dois Campeonatos.

    O sócio do Fluminense teve que pagar, SÓ POR TRÊS JOGOS DA PRIMEIRA FASE DA LIBERTADORES, R$ 240,00. E não havia opções mais baratas...

    ST!
    PC

    ResponderExcluir
  2. Supondo 40 partidas de mando no ano, temos um valor médio aproximado de R$ 15,60 por partida. É preciso mostrar esse plano para o Peter.

    Abraço,
    Marcelo Sanguinete

    ResponderExcluir
  3. na verdade são 19 partidas com mando por ano, o que daria 32 reais por jogo... meio caro esse valor pra sócios

    ResponderExcluir
  4. Lembro que esses 32 reais são para o melhor setor do estádio. Há planos mais baratos.

    Ainda assim, comparando com os 80 reais que o Fluminense está cobrando, tá muito barato...

    ResponderExcluir